Plantas Consideradas Afrodisiacas

Veja a seguir as principais plantas Consideradas afrodisíacas, e que tem ajudado muitos homens e mulheres quanto a relação sexual do casal.

Guaraná É Afrodisíaco

Este arbusto com lianas é originário da Amazônia, encontrado em grande parte da América do Sul, mas é especialmente famoso no Brasil. O guaraná contém três vezes mais quantidade de cafeína que o café, por isso é utilizado em muitas bebidas revitalizantes e energizantes, já que combate a fadiga. No entanto, os estimulantes neurais não só aumentam a resistência física ao cansaço, mas que também aumentam a libido. Os índios guaranis do Brasil, já o utilizavam, desde tempos imemoriais, como potenciador do desejo sexual. Atualmente é possível adquirir em forma de comprimidos ou pérolas, que também atuam como um suplemento para a perda de peso.

Gingseng é Afrodisíaco

A raiz do gingseng, muito utilizada na medicina tradicional chinesa, contém um alto nível de saponinas de tipo hormonal. Graças a elas, o gingseng é um forte estimulante do sistema nervoso central, aumentando a atividade neural, a capacidade de concentração e diminuindo a sensação de fadiga. Um estudo realizado na Rússia, demonstrou que o gingseng aumenta o incentivo para os trabalhadores que o consumiam.

Além disso, é um estimulante sexual especialmente recomendado quando a falta de libido está relacionada com a ansiedade, o estresse ou a depressão.

Costuma-Se consumir em infusões de chá, extrato líquido ou cápsulas. Mas, cuidado! Não convém abusar, recomenda-se não consumir gingseng durante períodos de tempo prolongados.

Cardamomo

A parte que se aproveita do cardamomo são as suas sementes, popularmente conhecidas como “sementes do paraíso”. Embora esta planta é originária da Índia, o uso de sementes na área de culinária, se espalhou por todo o mundo. São utilizados para dar aroma aos pratos de caril, arroz, chá de ervas e chás, assim como também em doces, bolos, pães e biscoitos. Além disso, sabia que é um potente inibidor do mau hálito após as refeições?

Mas, por outro lado, o cardamomo tem uma enorme faceta afrodisíaca graças a que é rico em zinco. Este mineral atua sobre as células sexuais reactivándolas e chegando a resolver até problemas de impotência masculina.

Yohimbe

Você sabia que o yohimbe também é conhecido como “árvore do amor”? Nativo da África Ocidental, contém alcalóides em sua casca, chamados ioimbina, com efeitos afrodisíacos e psicotrópicos. Os habitantes locais têm usado desde sempre com fins medicinais contra a febre ou a lepra, por exemplo.

No final do século XX, a ioimbina tornou-se moda como afrodisíaco na Europa e América do Norte. Entre as suas múltiplas propriedades no terreno sexual, age como um estimulante do desejo em ambos os sexos, e é uma grande ajuda para combater a disfunção erétil.

Damiana afrodisíaco maias

Este pequeno arbusto com flores amarelas, ele já era usado pelos maias como um afrodisíaco. De fato, na atualidade, as mulheres das tribos indígenas ainda o usam como potenciador do prazer durante o ato sexual. A damiana cresce por todo o México e a América tropical e o seu sabor, embora um pouco amargo, é muito aromático. Por isso é usado para elaborar um licor afrodisíaco a partir de 30 gramas de folhas maceradas em um litro de tequila durante uma semana inteira.

Há que ter em conta que muitas plantas no México recebem este nome, mas só a variedade Turnera Diffusa possui todas essas propriedades.

Maca ou gingseng peruano

A maca é uma planta perene que cresce nos planaltos do Peru e que é comumente conhecido como o “gingseng peruano”. É rica em aminoácidos, que estimulam o cérebro, os órgãos reprodutivos e fornecem altas doses de energia e vigor físico. Um suplemento que possui maca peruana é o Power Blue, que é um dos viagras naturais mais usados do brasil inclusive.

A parte que se utiliza é o tubérculo, que tem forma de pêra e que os indígenas cozidos em água ou leite para a elaboração de uma espécie de mingau. Também é consumida em saladas, bebidas, shakes, sucos de frutas ou alimentos cozinhados. Seus efeitos afrodisíacos são particularmente evidentes em mulheres, que equilibra os hormônios e aumenta a fertilidade e o desejo sexual.

Causas de impotência (Disfunção erétil)
As causas da disfunção erétil foram atribuídas por estudos médicos a uma diversa gama de fatores, que vão desde doenças como a depressão, até a obesidade, diabetes e tabagismo.
Considerando essa variedade de responsáveis, não é surpreendente que, no México, mais de 55 por cento dos homens com mais de 40 anos sofrem esta doença, e que, apesar de apenas 15 por cento destes siga algum tipo de tratamento, é um mercado com um valor de mais de 150 milhões de dólares. No entanto, ainda existe aquele 85 por cento de homens que sofre de algum grau de disfuncion). e que atualmente não são tratados, esta é uma das razões por que médicos e laboratórios sido dada a tarefa de desenvolver produtos para o tratamento da disfuncion.. Entre as substâncias activas desenvolvidas por laboratórios farmacêuticos, destacam-se três; contendo sildenafil (Viagra, da Pfizer), vardenafil (Levitra, da Bayer), o tadalafil (Cialis de Lilly-Icos).
Estes três compostos são inibidores da fosfodiesterase tipo 5 (PDE-5, por suas siglas em inglês), que é um dos responsáveis por regular a função.. Os inibidores da PDE-5, que conseguem, através de uma série de reações químicas, aumentar o volume das veias no corpo cavernoso do pênis.

O que causa a impotência?

Sobre o curso da última década, foi deslocado a perspectiva médica sobre as causas da impotência. A sabedoria comum reputava quase todo o caso, de impotência, a fatores psicológicos. Agora, os pesquisadores calculam que entre 70% e 80% dos casos de impotência são causados por problemas físicos, em especial os que incluem o bloqueio das artérias, danos aos nervos, ou desequilíbrios hormonais.

Muitos especialistas acreditam que os estados emocionais negativos que ocorrem juntamente com a condição têm maior probabilidade de ser uma reação à experiência de impotência que a sua causa. Tantas situações físicas e psicológicas podem resultar em disfunção., com efeito, que um homem deve considerar os períodos breves de impotência ser tão normais como ter um resfriado. (Até uma gripe, com efeito, pode causar a impotência temporária).

Foi encontrado que o sangue rico em oxigênio que enche o pênis durante uma ereção evita que as células produzem o colagénio, uma proteína fibrosa que forma as cicatrizes.

Sem ereções diárias, a produção de colagénio aumenta e, com o tempo, pode formar um tecido forte que dificulte o fluxo sanguíneo. As ereções espontâneas que os homens experimentam durante o sono ou durante o dia pode ser uma proteção natural contra este processo.

Como funcionam os medicamentos para a ED?

O remédio mais popular para o tratamento da Disfunção Erétil são o Viagra (Sildenafil), o Cialis (Tadalafil), Levitra (Vardenafil). O mecanismo de ação destes medicamentos incidem sobre o relaxamento dos músculos e artérias do pênis, conseguindo como resultado que o pênis se encha de sangue e alcance a ereção.